Bem-Estar Corporativo

Guia prático sobre desenvolvimento organizacional

1 de set. de 2023
Última alteração 20 de fev. de 2024

Desafio é o que não falta para as empresas atualmente. Basta lembrar da onda de pessoas que decidiram deixar seus empregos em 2022. No Brasil, estima-se que 48% das demissões foram voluntárias naquele ano. Ou então, pense no aumento dos ataques cibernéticos e na preocupação com a saúde mental dos colaboradores.

Como lidar com tudo isso e ainda batalhar pelo posicionamento em um mercado supercompetitivo? Felizmente, mesmo nos momentos mais complexos, é possível encontrar oportunidades de avanço. E o desenvolvimento organizacional pode ser a resposta para impulsionar os negócios e encontrar novas maneiras de buscar o sucesso da empresa.

Até as maiores e mais bem-sucedidas organizações do mundo usam o desenvolvimento organizacional como uma forma de manter o crescimento. A Amazon e o Google investem muito para atingir suas metas de desenvolvimento organizacional. Mas você não precisa ter um orçamento milionário para isso.

Então, aproveite as informações do nosso guia para entender melhor o que é desenvolvimento organizacional, por onde começar e quais podem ser os impactos e desafios durante o processo.

Guia definitivo de RH.png

O que é desenvolvimento organizacional?

Desenvolvimento organizacional (DO) é um conceito com base científica que a sua empresa pode aplicar para impulsionar o crescimento. Isso acontece com um alinhamento de estratégias de Recursos Humanos e outros processos, além de prever uma série de mudanças e adaptações para que a empresa cresça e melhore cada vez mais.

Estes são os pilares do desenvolvimento organizacional:

  • Respaldo científico. A teoria do desenvolvimento organizacional envolve conhecimentos de psicologia e ciências sociais. Então, em vez de apenas testar alguma medida “para ver o que acontece”, os planos de desenvolvimento organizacional se baseiam em pesquisas e evidências que determinam quais estratégias podem gerar o resultado esperado.
  • Adaptação a mudanças. O objetivo do desenvolvimento organizacional é aumentar a capacidade de uma empresa se adaptar às mudanças do mercado e da sociedade. Ou seja, o DO ajuda a promover uma reestruturação orientada para o crescimento.
  • Aplicação abrangente. O desenvolvimento organizacional não é um método estático ou limitado a um segmento. Ele é voltado para todo o ecossistema da empresa e combina uma série de esforços para melhorar as estratégias, estruturas e processos da empresa ao longo do tempo.

Embora o desenvolvimento organizacional tenha origem nas teorias de relações humanas da década de 1930, há um bom motivo para que esse conceito venha se modernizando e continue válido até hoje: ele proporciona uma ótima visão da empresa e das formas de melhorá-la.

Qual é a diferença entre Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional?

Como alguns aspectos sob responsabilidade do departamento de Recursos Humanos também fazem parte do desenvolvimento organizacional (e vice-versa), é comum haver dúvida sobre o que diferencia uma coisa da outra. E a resposta mais simples é: o RH cuida da gestão de pessoas para o bom funcionamento das técnicas operacionais, enquanto o desenvolvimento organizacional tem mais a ver com visão geral sobre a empresa e suas possibilidades de crescimento holístico.

Quais são os objetivos do Desenvolvimento Organizacional?

Para entender melhor o que a sua empresa pode alcançar com o Desenvolvimento Organizacional, é bom saber quais são os principais objetivos ao aplicar esse conceito:

  • Desenvolvimento contínuo. A maioria das empresas enfrenta o perigo da estagnação dos negócios. Por isso, um dos objetivos do desenvolvimento organizacional é combater esse risco e buscar maneiras de progredir continuamente.
  • Melhorias na comunicação e cultura da empresa. Isso porque as empresas devem manter bons canais de comunicação e a cultura empresarial faz diferença na atração e retenção de talentos. Em estudos recentes, a cultura é vista como uma vantagem competitiva por 69% das empresas, e 35% dos colaboradores afirmam ter pedido demissão por conta de um ambiente de trabalho tóxico.
  • Desenvolvimento individual dos colaboradores. É importante oferecer oportunidades de evolução profissional para sua equipe, já que a falta de perspectivas de avanço na carreira também é motivo de demissão voluntária. E esse objetivo também ajuda a diminuir as taxas de rotatividade de pessoal.
  • Inovação em produtos e serviços. Como o desenvolvimento organizacional tem tudo a ver com uma visão holística da sua empresa, ele inclui o aprimoramento de seus produtos e serviços. Afinal, é a partir deles que a maioria das pessoas reconhecem e recorrem à sua empresa.
  • Aumento do lucro. No final das contas, as empresas existem para dar lucro. Sem isso, há risco de passar por problemas financeiros ou até falir. Portanto, embora outros aspectos sejam importantes, o Desenvolvimento Organizacional também deve influenciar a lucratividade da empresa. Isso pode acontecer de várias maneiras, por exemplo, com programas para melhorar o bem-estar de sua equipe, reduzir o absenteísmo e aumentar a produtividade.

Como é o processo de Desenvolvimento Organizacional?

Por se tratar de um conceito baseado em pesquisas e apoiado pela ciência, cada empresa pode abordar o Desenvolvimento organizacional da maneira mais adequada ao seu perfil. Mas, em geral, esse processo envolve as seguintes etapas:

  1. Identificar áreas de ação

O primeiro passo do desenvolvimento organizacional é definir as áreas que precisam de melhorias ou quais problemas precisam ser resolvidos. Mesmo que você já tenha uma ideia sobre isso, é benéfico fazer uma pesquisa de satisfação no trabalho para identificar o que deve ser aprimorado. Assim, você pode ter certeza de que está atuando nas áreas mais importantes.

  1. Analisar as situações

Antes de implementar alguma política, estratégia ou prática diferente, você precisa entender melhor o que cada problema representa. Essa etapa pode se basear em dados obtidos por meio de grupos focais, entrevistas individuais e outras ferramentas que ajudam a fazer uma apuração dos elementos essenciais para a sua análise.

No caso de um problema, por exemplo, é interessante avaliar o seguinte:

  • Por que o problema existe? De onde ele vem? Quais estruturas ou dinâmicas podem ser as causas?
  • Quais são as barreiras a superar? O que dificulta a solução do problema? A solução desse problema depende de recursos financeiros ou mudanças estruturais?
  • Quais possíveis soluções já foram testadas? Por que outras tentativas de solucionar o problema falharam? O que foi possível aprender com as ações passadas?

Depois de destrinchar um problema sob todos esses aspectos, você terá mais segurança para definir o que é preciso fazer. E, claro, também vale a pena seguir esse raciocínio ao avaliar as áreas que poderiam ter um melhor desempenho com algumas mudanças.

  1. Montar um plano de ação

Com uma compreensão global sobre cada problema ou possibilidade de melhoria em uma área de interesse, chega o momento de planejar os próximos passos. A ideia é ter uma abordagem clara e específica ao montar seu plano de ação. Para isso, considere:

  • Descrever as ações a serem tomadas, que podem ser divididas em etapas;
  • Definir metas tangíveis (e os métodos  a serem usados para mensurar os resultados);
  • Calcular e alocar os recursos necessários para viabilizar todas as etapas;
  • Esclarecer as funções dos colaboradores, líderes e/ou gestores responsáveis por executar as ações;
  • Dar o devido suporte às lideranças na gestão de pessoas envolvidas nesse plano.

Expectativas claras e informações bem definidas ajudam a acompanhar a evolução de um plano de ação e observar o seu impacto no crescimento da empresa.

  1. Motivar as pessoas

A motivação é como um combustível para fazer o desenvolvimento organizacional funcionar e ajudar a empresa a chegar mais longe. Mas, para que isso aconteça, é fundamental contar com o apoio das lideranças e compartilhar a visão geral dos seus planos. Com líderes e gestores “a bordo” e animados com as novas oportunidades, fica mais fácil conquistar o engajamento dos colaboradores. Assim, a motivação para o desenvolvimento organizacional passa a fluir entre toda a equipe.

  1. Implementar as mudanças

Planejamento bem definido, equipe motivada (e por dentro do potencial de sucesso das novas medidas), é hora de implementar os planos de desenvolvimento organizacional. Vale lembrar que isso leva tempo e, no início, algumas mudanças podem ser mais complexas ou desafiadoras. Portanto, prepare-se para oferecer suporte aos colaboradores durante a implementação, inclusive em termos de treinamento complementar ou mentoria ao longo dessa etapa de mudanças.

  1. Avaliar os resultados iniciais

É importante acompanhar desde o início a evolução das metas e métricas definidas no planejamento das medidas para desenvolvimento organizacional da empresa. Com a avaliação dos primeiros resultados, você pode ter uma ideia de como o seu plano está se saindo na prática. Isso ajuda a determinar se é necessário fazer algum ajuste para aproximar as ações planejadas dos objetivos a serem alcançados. No entanto, você não precisa se apressar. Considere o prazo necessário para consolidar os resultados e aproveite esse tempo para ter insights valiosos.

  1. Adaptar e/ou seguir em frente

Seu plano está funcionando como esperado? Ótimo! Basta continuar desse jeito para ver como as medidas adotadas se convertem em resultados e melhorias organizacionais. Por outro lado, vale a pena fazer ajustes no plano quando houver indícios de uma performance ineficaz em algum aspecto. Isso pode acontecer a partir da avaliação inicial, mas também é interessante programar avaliações periódicas para detectar alguma necessidade de “recalcular a rota” ao longo do percurso.

Quais são os desafios do Desenvolvimento Organizacional

Apesar das muitas vantagens do Desenvolvimento Organizacional, também é bom ter em mente os desafios que qualquer empresa pode enfrentar ao aplicar esse conceito partindo de uma abordagem holística e um plano de ação eficaz:

  • Medo do desconhecido. O desenvolvimento organizacional requer mudanças e não é raro que pessoas de diferentes níveis hierárquicos se sintam inseguras ao lidar com situações desconhecidas. Mas a perspectiva de mudar também pode deixar toda a equipe mais atenta e empolgada (ainda mais com orientações claras sobre o processo).
  • Falta de compreensão. Quando os colaboradores não entendem como e por que a empresa quer adotar novas medidas, pode haver uma resistência às mudanças necessárias para o desenvolvimento organizacional, além de afetar a qualidade de vida da sua equipe. Isso requer uma boa estratégia de comunicação para superar os obstáculos.
  • Gestão conflitante. Um plano de desenvolvimento organizacional precisa ter metas bem alinhadas e compartilhadas entre a equipe de gestão. Caso contrário, é possível que um membro da equipe de gestão queira usar os recursos de uma maneira diferente de outro — só para citar um exemplo que afetaria as finanças ao longo do processo.
  • Burnout. Com a estimativa de que 80% dos colaboradores se sentem esgotados no trabalho nos últimos tempos, esse problema também pode afetar o processo de desenvolvimento organizacional. Então, além de oferecer um ótimo suporte aos colaboradores, é importante identificar e combater a síndrome de burnout na empresa.
  • Falhas de liderança. O desenvolvimento organizacional depende muito do envolvimento de líderes e gestores ao longo do processo. Esse papel pode passar por diferentes estilos de gestão de dados, recursos e pessoal, mas é essencial que as pessoas nesses cargos assumam a responsabilidade de liderar a partir de uma visão em comum.

Conclusão

O desenvolvimento organizacional parte de uma visão holística e promove um alinhamento entre os objetivos da empresa e as suas estratégias para impulsionar novas conquistas. Com esse panorama e um planejamento bem definido, você pode acompanhar a evolução do processo ao longo do tempo e fazer os ajustes necessários para superar desafios.

Quer um exemplo de ação para melhorar o desenvolvimento organizacional da sua empresa? Converse com um dos especialistas em bem-estar do Wellhub e descubra como um programa de benefícios para todas as dimensões do bem-estar tem impacto na produtividade de seus colaboradores.

Fale com um especialista em bem-estar_BR1.png

Referências


Compartilhe


Wellhub Editorial Team

A Equipe Editorial do Wellhub traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.