Bem-Estar Corporativo

Bullying no trabalho: um desafio para a gestão de pessoas

19 de jun. de 2024
Última alteração 19 de jun. de 2024

A palavra bullying se tornou universal ao finalmente dar nome a um tipo de situação tóxica vivenciada por pessoas em todos os tempos. Mas, apesar de ser um assunto popular hoje em dia, nem todo mundo se dá conta de que o bullying pode acontecer em diferentes contextos e fases da vida — inclusive entre adultos, no ambiente corporativo.

O chamado workplace bullying tem um forte impacto em quem se envolve direta ou indiretamente com essa forma de assédio moral no trabalho. Continue lendo para entender melhor o que caracteriza o bullying no trabalho e como uma boa gestão pode evitar que isso comprometa o bem-estar dos colaboradores da sua empresa.

Faça parte do canal Wellhub Para Empresas no WhatsApp

O que é bullying?

Bullying é um termo em inglês que pode ser traduzido como ameaçar, intimidar, humilhar, perseguir - mas seu significado vai muito além disso. E não é preciso fazer a tradução quando essa palavra é usada para denominar atitudes que visam causar desconforto em quem está mais vulnerável. Isso está caracterizado na legislação sobre o bullying como “intimidação sistemática por meio de atos de violência física ou psicológica, de intimidação, humilhação ou discriminação”.

Bullying no trabalho.png

O que caracteriza bullying?

De acordo com a Associação Americana de Psicologia (APA), a definição de bullying está relacionada a um perfil de comportamento tóxico que é agressivo, recorrente, intencional e abusivo.

Esses elementos ajudam a separar o que é bullying e o que não é, por exemplo, no caso de um feedback inapropriado ou de um conflito pontual no trabalho. Segundo a APA, o que caracteriza o bullying não é só a agressão imposta a uma pessoa ou grupo. É a maneira como isso envolve um abuso de poder, repetido, deliberado e com base em qualquer tipo de desvantagem.

Como o bullying afeta o ambiente de trabalho

O bullying pode acontecer de diversas maneiras em um ambiente de trabalho, deixando um rastro de efeitos tóxicos para os colaboradores e para as empresas. Para Harvey Deutschendorf, uma pessoa ridicularizada ou humilhada em seu ambiente profissional pode ter danos emocionais duradouros e esse tipo de situação ainda pode gerar consequências negativas para o restante da equipe. 

O especialista em inteligência emocional explica que os casos de bullying no trabalho tendem a prejudicar a cultura da organização como um todo: “isso pode não só diminuir a motivação, a produtividade e a satisfação com o trabalho, mas também afetar o bem-estar emocional e mental”. 

Exemplos de bullying no ambiente trabalho

Um dos sinais mais evidentes de bullying no ambiente de trabalho é o tratamento desrespeitoso, seja qual for a relação hierárquica entre as pessoas envolvidas. Algumas das práticas características do bullying no trabalho são:

  • apelidos pejorativos ou com viés preconceituoso
  • ameaças, provocações ou brincadeiras constrangedoras
  • críticas excessivas, ofensas e opiniões não solicitadas
  • fofocas, piadas, desenhos ou outros tipos de expressão inadequada 
  • insistência em isolar ou discriminar uma pessoa
O Futuro do Trabalho: como construir inclusão e bem-estar no trabalho

Indicadores comuns de bullying no trabalho

As situações de bullying no trabalho podem desencadear uma série de problemas, tanto para as pessoas envolvidas quanto para os negócios e a imagem da empresa. Quando isso acontece, é possível observar esse impacto por meio de diferentes indicadores:

  • aumento da taxa de absenteísmo
  • queda repentina de produtividade de uma pessoa, equipe ou área
  • menores índices de retenção de talentos, seja em um núcleo ou em toda a empresa
  • resultados de pesquisas internas que demonstram insatisfação no trabalho
  • mais afastamentos por problemas de saúde física e mental, incluindo casos de depressão, distúrbios do sono e síndrome de burnout

Vale lembrar que as pessoas vitimizadas pelo bullying no trabalho podem entrar com ações trabalhistas, já que é obrigação da empresa manter um ambiente de trabalho seguro e psicologicamente saudável para o seu quadro de colaboradores.

5 estratégias para lidar com o bullying no trabalho

Gerenciar conflitos no ambiente profissional é papel tanto do RH como de quem é responsável pela gestão de pessoas na empresa — seja qual for o seu porte ou segmento. Nenhuma organização está imune aos casos de bullying no trabalho, mas é possível prevenir e remediar essa forma de assédio moral. Confira algumas dicas estratégicas para montar um plano de ação antibullying:

  1. Definir políticas que reforçam a conduta ética no trabalho

Abordar o bullying no regulamento interno da empresa é uma boa maneira de prevenir e conter a escalada desse tipo de comportamento tóxico no ambiente de trabalho. Para isso, é importante definir claramente as expectativas da organização e as medidas a serem tomadas em relação às condutas inaceitáveis.

Dica para a gestão: as políticas antibullying devem ser comunicadas para toda a equipe de um modo claro e acessível, para que todos entendam o  código de conduta da empresae saibam quais comportamentos não serão tolerados pela organização.

  1. Incentivar a liderança positiva e acolhedora

Líderes são elementos-chave para reforçar as políticas de combate ao bullying no trabalho, orientar a equipe a respeito de situações dessa natureza e demonstrar que é seguro reportá-las. No entanto, há casos em que o mau exemplo vem das lideranças, com práticas de bullying corporativo como uma forma de pressionar a equipe para o cumprimento de metas (entre outras justificativas).

Dica para a gestão: o ideal é investir no  desenvolvimento de líderesconscientes de seus papéis e responsabilidades em relação às pessoas. Isso está na base da verdadeira liderança pelo exemplo, com uma postura empática que transmite segurança à equipe.

  1. Criar mecanismos para identificar práticas de bullying

As pessoas tendem a se fechar quando vivenciam ou testemunham casos de bullying. Daí a importância de contar com mecanismos para identificar o quanto antes esse tipo de prática, evitando que o problema se agrave e tenha consequências ainda mais abrangentes.

Dica para a gestão: é importante manter canais de comunicação em que a equipe se sinta segura para mencionar suas preocupações e reportar acontecimentos no ambiente de trabalho, inclusive com a opção de denúncias anônimas a serem apuradas pela gestão. Avaliações regulares e  pesquisas de pulsotambém ajudam a trazer à tona o que vem causando desconforto aos colaboradores.

  1. Estimular o bom relacionamento entre a equipe

A formação de laços saudáveis entre a equipe pode ser determinante para coibir atitudes intimidadoras ou discriminatórias que dão origem ao bullying no trabalho. Isso também fortalece a cultura da empresa e facilita a compreensão de eventuais medidas disciplinares ou desligamentos por conta de práticas de bullying. Afinal, é comum que esses atos aconteçam diante de mais pessoas para humilhar ainda mais quem for vitimizado.

Dica para a gestão: a gestão de Recursos Humanos pode fomentar boas relações humanas na empresa ao promover a colaboração entre a equipe com  dinâmicas de team building

  1. Promover o bem-estar da força de trabalho

As organizações têm adotado políticas cada vez mais centradas nas pessoas. Isso se reflete na satisfação de líderes e colaboradores, tanto na vida profissional quanto pessoal, incentivando as atitudes saudáveis no dia a dia. O foco no bem-estar integral da equipe ajuda a blindar o ambiente de trabalho contra comportamentos tóxicos. Afinal, investir em um programa de bem-estar com uma perspectiva abrangente e recursos personalizáveis traz inúmeras vantagens para as pessoas e, como consequência, para a empresa.

Além disso, nosso estudo sobre o ROI do Bem-Estar aponta que o retorno financeiro pode ser maior que o dobro para as organizações que investem em programas de bem-estar integral e 24% dessas empresas alcançam um retorno igual ou maior do que 150% ao oferecer um benefício como o Wellhub para a sua força de trabalho. 

Dica para a gestãoconverse com um dos especialistas em bem-estar do Wellhube confira como os nossos planos podem alavancar suas estratégias antibullying no trabalho e ainda tornar a organização mais competitiva no mercado.

Fale com um especialista em bem-estar do Wellhub

Referências


Compartilhe


Wellhub Editorial Team

A Equipe Editorial do Wellhub traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.